'Back to black' faz 10 anos; veja 10 histórias do disco de Amy Winehouse

Amy Winehouse

  • Genero: Soul / Jazz
  • Website: www.amywinehouse.co.uk
  • Nacionalidade: Inglesa
  • Enviado por: mateusmmr

Notícia

'Back to black' faz 10 anos; veja 10 histórias do disco de Amy Winehouse

Últimas notícias Amy Winehouse

Por Defensora | Publicada em 27 de Outubro de 2016 22:05 | Fonte G1

'Back to black' faz 10 anos; veja 10 histórias do disco de Amy Winehouse

"Back to black", álbum que consagrou Amy Winehouse, completa 10 anos nesta quinta-feira (27). O segundo disco da cantora inglesa foi lançado cinco anos antes de sua morte. Desde então, várias histórias foram reveladas sobre o álbum.

O disco que tinha "Rehab" é um dos primeiros a merecer o status de clássico da música pop no século 21. É um daqueles raros álbuns íntimos, com personalidade única, mas que conseguiu comover fãs de todos os perfis.

Boa parte das histórias foi revelada no documentário "Amy", de Asif Kapadia, vencedor do Oscar em 2016. O filme mostra a família de Amy, especialmente o pai, como negligentes - eles levam jornalistas a um hotel onde Amy descansava e deixam ela seguir uma turnê mundial com a saúde debilitada. Tanto que Mitch Winehouse criticou a produção.

Veja abaixo perguntas e respostas sobre "Back to black":

1 - Quem é o Mr. Jones, de 'Me and Mr. Jones'?

O rapper Nas confirmou em 2011 que a letra é sobre ele. Os dois tiveram um breve romance e a música tem pistas sobre isso. A letra cita o aniversário de Amy e Nas que era no mesmo dia, 14 de setembro, e o nome da filha dele, Destiny. O nome de batismo dele é Nasir Jones - ou Mr. Jones.

2 - De onde surgiu o refrão viciante de 'Rehab'?

Segundo o pai da Amy, o famoso "no, no, no" veio de uma conversa entre a filha e o produtor Mark Ronson. Ela contava sobre as tentativas de interná-la depois do disco de estreia "Frank", e de como ela disse “não, não, não”. O produtor achou sonoro e sugeriu que ela fizesse uma música a partir disso. A composição saiu em três horas, diz o pai.

3 – Amy avisou mesmo que não era boazinha, como canta em ‘You know I'm no good’?

Essa música, assim como a maior parte do disco, é sobre o romance conturbado com Blake Fielder-Civil. No documentário “Amy” ele se abre sobre isso. Diz que ela avisou de verdade para ele que não era boazinha. Amy pôs a culpa do comportamento promíscuo no trauma pelo pai ter abandonado a mãe quando ela era mais nova.

4 - Quem é ‘a outra’ de ‘Back to Black’?

Sarah Aspin era o nome da outra namorada de Blake. Ela disse a jornais ingleses que sabia do caso com a Amy, e que deixava ele se encontrar com ela porque tinha pena. Mesmo com seu jeitão mulherengo, Blake e Sarah estão juntos até hoje e têm dois filhos.

5 - Qual foi a primeira música do disco a ficar pronta?

“Love is a losing game” foi a primeira finalizada por Mark Ronson. Ele disse para a revista “Mojo” que ficou nervoso quando Amy foi na mesa de mixagem. Mas ela chegou perto dele e deu um abraço. Depois do alívio, só rolou um pedido: “Abaixa o volume da harpa, porque tá parecendo alguma mer** de Mariah Carey”.

6 - Qual é a guerra de ‘Some unholy war”?

Essa é a música em que a Amy diz que iria até a guerra para proteger seu homem. Mas será que ela pensava em uma guerra específica, com referência política? Que nada. É puro romantismo adolescente mesmo. A prova disso são os manuscritos com coraçõezinhos e o nome do Blake.

7 - Quem é o cara que fumava toda a maconha dela em 'Addicted'?

Não temos o nome do meliante, mas sabemos que era o namorado da colega de quarto dela, Juliette Ashby. Elas dividiam apartamento na época da gravação. Juliette e Amy eram amigas desde os 15 anos. Na música, Amy reclama do namorado que pega seus cigarros. Mas elas seguiram próximas até o fim – a cantora ligou para Juliette na noite em que morreu.

8 - De onde saiu a cover de ‘Valerie’?

Em um disco tão autoral e íntimo, incluir uma cover assim poderia ser estranho. Foi um pedido de Mark Ronson, e a ideia era que a faixa entrasse só no disco que ele estava gravando com versões soul de músicas modernas. Amy não era fã de indie rock, mas acabou escolhendo essa dos Zutons. Ficou tão boa que entrou no álbum dela também.

9 - Por que a turnê de ‘Back to black’ foi tão longa?

Não é por acaso que o aniversário de 10 anos do disco parece ter chegado cedo demais. É que ele rendeu cinco anos de divulgação e shows. Cada vez mais frágil, Amy não tinha condição de gravar outro álbum. Por outro lado, com um show já montado, ela era incentivada a aceitar cachês milionários.

10 - O que aconteceu nos shows de ‘Back to Black’ no Brasil?

Amy cambaleava e estava longe da melhor forma. Produtores contaram que ela teve crise de pânico em São Paulo e ficou trancada no hotel até sua equipe conseguir tirá-la. Semanas depois, na Sérvia, foi literalmente empurrada pelos seguranças para o palco. Ela não tinha condição de cantar, mas pessoas que a cercavam não queriam desmontar o circo rentável.


Outras notícias


1 2 Próxima »
Ir para:
  1. FAQ
  2. Política de privacidade
  3. Anuncie aqui
  4. Fale conosco
  5. Como funciona?

©2003 - 2017 Letras de Musicas.com.br. Todos os Direitos Reservados.

É permitido somente a visualização na tela as letras de música encontradas no Letras de Músicas, vedada sua reprodução através de qualquer outros meios. (Lei 9610/98)
All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics provided for educational purposes only.